Quem somos

Somos uma sociedade civil legalmente constituída de moradores e de amigos da Vila Inah e do Jardim Leonor que querem:

  • Resgatar a rua para os pedestres, permitir o trânsito de veículos locais e outros, com velocidade reduzida e respeito ao morador.
  • Denunciar e combater os usos irregulares do solo no bairro.
  • Ligar os moradores à sub-prefeitura, à policia, às associações vizinhas e ao ministério publico.
  • Discutir, propor e controlar a segurança do bairro.
  • Criar, ampliar, conservar e controlar as áreas verdes das praças, córrego e passeios.
  • Coibir a poluição física, sonora e visual do ambiente.
  • Divulgar a História do bairro.
  • Participar dos projetos de intervenção urbana na região que modificam o bairro.
  • Ser exemplo de cidadania e preservação do valor patrimonial para São Paulo.

A história mostra que todas, absolutamente todas as ações da Saviah, por menores que tenham sido acabaram por melhorar a vida das pessoas no bairro e entorno dele. O projeto de Traffic Calming feito por membros da SAVIAH, em 2000 e 2001, que na época não foi implantado, é hoje referência para o trabalho da CET chamado Comunidade Protegida na Cet.
A ação de um cidadão, mesmo que pareça pequena, poderá deixar uma marca imprevisível na história da cidade !

____________________________________

Área de atuação

Área de atuação

Área de atuação

Estatutos

Formato Word

Formato PDF

Diretoria

Reuniões – (Página protegida por senha)

Se desejar informações sobre as reuniões, use a opção “Participe” do menu e nos mande os seus dados para que possamos entrar em contato.

Nosso emailsaviah2@gmail.com

Anúncios

6 Responses to Quem somos

  1. michael says:

    A falta de originalidade,a começar pela apresentação do blog,a falta de transparencia em
    publicar noticias sem se interessar pela sua origem ou quem fez o fato virar noticia demons-
    trado por vocês é lamentavel.A área que representam é um feudo e não abrangente.Vocês
    jamais criaram algo,são contra tudo e incomodam-se com outros grupos ou pessoas que
    trabalham pelo bem da região,Porque voces não vão aos Ministérios Públicos com idéias,
    provas,documentos e fatos novos ou apoiando os outros que tiveraram a coragem e a
    capacidade de conseguir a abertura de 2 inqueritos contra o spfc e conseguir resultados
    imediatos e outros que certamente virão ? As noticias de vocês já são velhas e incompletas.
    Vocês estão tratando os graves problemas como inspetores de quarteirão.Façam algo
    decente e importante para a coletividade,Peçam e deen apoio.Sejam honestos nas informações
    e parem de reunio~ezinhas e tirem a bunda da cadeira.Já.

  2. saviah says:

    A respeito do comentário do sr. Michael na página “Quem somos” gostaria de informar:

    1) Nunca pretendi ser original em relação à apresentação do blog. Ele é apenas um meio de informação e comunicação de um grupo de pessoas que estão preocupadas (ao que parece, no seu entender, de forma errônea) com os problemas que afetam o bairro.

    2) A origem das notícias é a básicamente a Internet e em todas elas há um link para a notícia original que identifica “quem fez o fato virar notícia”. Se o que está na internet é fonte confiável ou não, e se a informação é honesta ou não, fica a critério de quem lê a notícia avaliar.

    3) Se nossas notícias estão “velhas e incompletas”, o blog da Saviah sempre esteve aberto para a publicação de notícias “novas e completas”. Se o autor do comentário desejar colaborar neste sentido , basta ir ao item Informações da página Participe.

    O responsável pelo blog

  3. Beatriz says:

    Quanto ao que disse o Sr. Michael
    Gostaria de parabenizar o autor do comentário por ter conseguido abrir dois inquéritos contra o SPFC. É uma pena que nós moradores do entorno e que certamente queremos preservar o pouco que resta de qualidade de vida para os moradores e trabalhadores do bairro , não tenhamos acesso ao conteúdo das ações inovadoras que já foram iniciadas e dos grandes avanços já realizados. Não faço parte da diretoria da SAVIAH e não sei o que levou o Sr. Michael a uma reação tão deselegante para com pessoas que, em princípio estão com a mesma intenção. De fato, a atuação da SAVIAH não é abrangente, mas, acredito que mobilização é isso: começamos dentro de nossa casa, convidamos nosso vizinho, nossa rua, nosso quarteirão, nosso bairro, nossa Subprefeitura e quem sabe, a cidade!!!!!!!!
    Não acredito que a Associação tenha a ilusão de que sozinha vá alterar interesses tão poderosos, assim, convido o Sr. Michael a tirar bunda da cadeira e vir nos contar o que já fez de tão grandioso!!!!!

  4. Silvio says:

    Michel,
    Qual sua proposta?

  5. Antonio Salles says:

    Gostaria de ressaltar que manifestações inúteis e destrutivas como a do Sr. Michel são dispensáveis.
    A iniciativa da reativação da Saviah é um exercício de cidadania muito oportuno e não poderia ser feita sem que alguém se levantasse da cadeira.
    O que precisamos agora é de participação construtiva e de propostas para prosseguir através da mobilização dos moradores da área.

  6. Tricolor forever says:

    Engraçado voces acharem ruim que a CEF vai financiar um montrilho que será usado pela população e não acharem ruim que a prefeitura está “financiando” um estádio particular. Muito engraçado.
    O Morumbi existe desde 1960 e por causa dele muitas pessoas mudaram-se para o bairro depois e essas pessoas agora estão contra o estádio. Minha mãe já dizia: Os incomodados que se mudem. São intrusos e querem mandar em tudo, ora, ora. No minimo são “curintianos” da mesma laia do cara de abacaxi…

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: